Comunicação

Notícias

Exposição de para-brisas vandalizadosLista de Notícias

Para trocar um para-brisa danificado, o trem precisa ser retirado de circulação e fica parado por dois dias na oficina. Nesse período, deixam de ser feitas, em média, 36 viagens, o que representa 20 mil lugares a menos para os passageiros.

Com o intuito de mostrar o prejuízo que atos de vandalismo causam ao serviço de transporte ferroviário, a SuperVia realizou, na Central do Brasil, uma exposição de para-brisas de trens que foram vandalizados.

Todos os 100 novos trens chineses em operação já tiveram os para-brisas danificados. Em, 2016 o valor total gasto na substituição de para-brisas chegou a 1,3 milhão de reais.

Entre 2014 e 2016, foram 400 substituições. Só em 2017, foram R$ 181 mil utilizados em reposições.

“Além de prejudicar todas as pessoas que precisam do trem para se deslocar, as pessoas colocam em risco a própria segurança. Para arremessar objetos contra os trens em movimento, muitas vezes crianças e adultos invadem a linha férrea”, destaca Silmar Cavalieri da SuperVia.