Odebrecht Transport

Perfil

Mobilidade Urbana Oferecemos meios de transporte seguros, rápidos e confortáveis

Transportamos diariamente milhares de pessoas em trens, metrôs e veículos leves sobre trilhos. Investimos em tecnologia e treinamento de profissionais para que nossos passageiros cheguem aos seus destinos com segurança e conforto, no menor tempo. Isto é bem-estar.

Odebrecht Mobilidade

Em 2014, a Odebrecht TransPort e o grupo japonês Mitsui associaram-se para criar a Odebrecht Mobilidade.

A nova empresa está em quatro negócios: SuperVia (RJ), VLT Carioca (RJ), Move São Paulo (SP) e VLT Goiânia (GO).

Composição Acionária (%)

Empresas da Odebrecht Mobilidade

SuperVia (Rio de Janeiro - RJ)

A SuperVia é responsável pela operação do maior sistema ferroviário de transporte de passageiros do Brasil.

Composição Acionária (%)

Para acelerar a transformação do serviço, a empresa está investindo, desde 2011,

R$ 2,1 bi

em melhorias para tornar as viagens mais seguras e confortáveis.

102

estações

270

quilômetros de malha ferroviária

12

municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro


659 mil

pessoas, em média, transportadas diariamente

Destaques 2016

95%

das 1.200 viagens diárias em trens refrigerados



12

novos trens colocados em operação, totalizando 140 novos trens em circulação desde o início do contrato, em 2011

Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016


6 estações

inauguradas próximas aos locais das competições dos Jogos Rio 2016, com padrão internacional de acessibilidade. Investimento de R$ 250 milhões

7 estações

Com recorde
de embarque

10 mi

de pessoas transportadas

2.182

viagens extras

VLT Carioca (Rio de Janeiro - RJ)

O VLT Carioca iniciou as operações em junho de 2016. Com o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), moradores e turistas ganharam uma forma mais rápida e cômoda para acessar as regiões central e portuária do Rio de Janeiro e o Aeroporto Santos Dumont.

O sistema terá integração com outros meios de transporte - metrô, ônibus, aeroporto, terminal de cruzeiros, trens da SuperVia, barcas, BRTs (Bus Rapid Transit) e teleférico. Contribui para a revitalização das regiões por onde passa. É um meio de transporte não poluente, movido por energia elétrica.

Quando estiver em plena operação, terá 30 paradas e capacidade para receber até 300 mil passageiros por dia útil. Foi pioneiro no pagamento por validação da passagem feita pelo próprio passageiro diretamente em equipamentos no interior dos veículos.

Composição Acionária (%)

Em 2016


17

paradas

17

VLTs

4,8 mi

de pessoas transportadas

25 mil

passageiros transportados por dia (média)

25 mil

viagens

R$ 470 mi

de investimento

Move São Paulo (São Paulo - SP)

Com 15,3 quilômetros e 15 estações, a Linha 6–Laranja de metrô de São Paulo ligará a zona noroeste à região central da cidade. Estará integrada ao serviço de trem e a outras linhas metroviárias. Em plena operação, terá capacidade para transportar 633 mil passageiros por dia.

Até 2016, o projeto recebeu R$ 2,7 bilhões de investimentos (aportes público e privado), com 26 frentes de trabalho simultâneas que mobilizaram 2.400 trabalhadores e representaram um avanço de 15%. Em setembro, as atividades de construção foram suspensas devido a atrasos na disponibilização de áreas públicas e privadas e à não liberação do financiamento de longo prazo.

Composição Acionária (%)

VLT de Goiânia (Goiânia - GO)

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) proporcionará mais rapidez, segurança e comodidade no deslocamento ao longo do Eixo Anhanguera. Serão 13,6 quilômetros que ligarão os extremos oeste e leste da capital. Toda a extensão da avenida Anhanguera será revitalizada com novas fachadas, calçadas, sinalização, acessibilidade, iluminação, mobiliário urbano, paisagismo, sistema de drenagem e recuperação de oito praças. Os trens terão ar-condicionado e acessibilidade, com piso rebaixado. Movido à energia elétrica, o VLT, cujas obras não começaram, não emite poluentes e sua via permanente será em grama, representando 100 mil m2 de área de drenagem natural.

Composição Acionária (%)

Via Quatro (São Paulo – SP)

É responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, que liga o centro à zona oeste da cidade. Conta com sete estações e 14 trens (84 carros) em operação e transporta, em média, 700 mil passageiros por dia útil. Quando estiver em pleno funcionamento, as 11 estações devem receber cerca de um milhão de pessoas por dia útil.

Em 2017, a participação da Odebrecht TransPort foi transferida em sua totalidade para a empresa CCR.

Composição Acionária (%)